LOJA ONLINE

Estrabismo

Estrabismo

Classifica-se por um problema ocular em que os olhos não se encontram alinhados um com o outro e normalmente é visível a olho nu. Esta condição não afeta apenas a aparência, afeta a qualidade da visão e poderá ser indicador de outros problemas de saúde. É mais frequentemente detetada em crianças. 

O estrabismo pode ser classificado de quatro formas:

  • Endotropia: quando o olho está deslocado para o lado de dentro (nariz);
  • Exotropia: quando o olho está deslocado para o lado de fora;
  • Hipertropia: quando o olho está deslocado para cima;
  • Hipotropia: quando o olho está deslocado para baixo.

 

Tipos de estrabismo

Pseudoestrabismo: os olhos estão bem alinhados, mas devido ao epicanto provocado pelo formato da cara, parecem desalinhados. Surge normalmente sobre a forma de endotropia e tende a desaparecer após os 4 meses de idade. 

Estrabismo infantil ou congénito: faz-se notar durante os primeiros seis meses de vida, normalmente apresenta-se sobre a forma de endodesvio. 

Estrabismo acomodativo: está normalmente associado à hipermetropia (erro refrativo que provoca essencialmente dificuldade ao perto). Neste tipo de estrabismo não é necessária a realização de cirurgia, uma vez que, é compensado através da correção do erro refrativo.

Estrabismo intermitente: pode ocorrer em qualquer idade. Em norma os olhos encontram-se alinhados mas por vezes ocorre o desvio de um deles por fatores como, por exemplo, a reação à luz do sol ou o cansaço.  

 

Causas de estrabismo

Algumas das causas mais habituais são:

  • Existência de historial familiar – é mais provável desenvolver estrabismo se já existir esta condição na família;
  • A existência de um erro refrativo como a hipermetropia por tempo prolongado sem qualquer correção;
  • Síndrome de Down ou paralisia cerebral;
  • Problemas que afetem músculos, como por exemplo, um AVC, diabetes, uma lesão cerebral ou um acidente.

 

Sintomas de estrabismo

  • Visão dupla, devido ao facto de serem transmitidas ao cérebro duas imagens de pontos diferentes;
  • Perda de perceção de profundidade;
  • Visão desfocada;
  • Necessidade de inclinar a cabeça para focar;
  • Pestanejo mais frequente;
  • Dores nos olhos e na cabeça.

 

Correção de estrabismo

A correção mais adequada depende da causa do estrabismo, bem como da idade do paciente. Algumas formas de correção incluem:

  • Óculos graduados ou lentes de contacto, quando o estrabismo está associado a um erro refrativo;
  • Exercícios para treinar os músculos do olho responsáveis pelo movimento;
  • Cirurgia;
  • Toxina Botulínica, em alguns casos, destinada a paralisar e enfraquecer os músculos que impedem que os olhos estejam corretamente alinhados. 

 

Se tem dúvidas… teste a sua visão

O estrabismo nem sempre gera sintomas, sendo apenas detetável através de observação, o que, por vezes, é reservado a profissionais de visão. 

Se tiver algum sintoma ou observar que o seu filho apresenta algum desvio ocular, não deixe passar e faça uma avaliação o mais rápido possível. Um bom primeiro passo é marcar um exame de visão gratuito e sem compromisso na Central Ópticas.